quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Coleta seletiva e reciclagem, o que preciso saber?


            A coleta seletiva é o meio de ajudar a gerar economia e empregos facilitando o trabalho das cooperativas de catadores e recicladores e tornando viável a destinação correta do lixo urbano.

            Hoje os aterros sanitários que atendem a grande São Paulo recebem por dia aproximadamente 60% de resíduos que poderiam ser reciclados e deixam de ter o destino correto por não contar com o auxílio da população na separação do lixo em suas residências.


 

Preciso separar meu lixo em vários recipientes diferentes?

            Não necessariamente. Muitas vezes em nossas casas o descarte adequado não é feito por dúvidas de como separar o lixo, este artigo tem por objetivo  simplificar esta ideia!

            Basta que se tenham dois recipientes, apenas dois cestos de lixo serão suficientes, o primeiro deles vamos chamar de "lixo úmido" onde serão colocados os restos de comida, papeis higiênicos, papeis toalha, guardanapos, fraldas, absorventes íntimos entre outros materiais que não são recicláveis e serão destinados ao caminhão de lixo nos dias e horários em que ele passar na sua rua. O segundo cesto é o de "lixo seco" no qual serão descartados plásticos, vidros, papelão, papéis usados para escrita, latas, ou seja, materiais recicláveis em geral. Estes resíduos considerados lixo seco devem ser destinados as cooperativas, seja pela entrega no local ou coleta na sua residência pelos cooperados, ele será reciclado, favorecendo ao meio ambiente, gerando renda as famílias e ajudando na organização do bairro e da cidade.

            Há uma melhor forma de acondicionar o lixo seco para não causar mau cheiro ou situações desagradáveis?

            Há sim e é bem simples, segue algumas dicas!

1.    Ao descartar algumas embalagens como caixas de leite, potes de iogurte, frasco de óleo, apresentam alguns restos do alimentos e isso pode dar ao cesto um cheiro bem desagradável por isso é indicado que estes frascos sejam ligeiramente limpos, você pode inclusive usar água de reuso para isso (água da lavagem de roupas, da chuva etc)

2.    Garrafas PET devem ser descartadas sem tampa e amassadas, estas garrafas quando cheias de ar e fechadas ocupam mais espaço em nossos cestos de lixo e além disso na reciclagem ocupam o espaço de cinco garrafas amassadas.

3.    Atenção a alguns resíduos perigosos!

Existe o descarte especial para alguns produtos que geram riscos ao meio ambiente e consequentemente a saúde humana, alguns deles são:

Medicamentos vencidos, estes devem ser levados a postos de saúde para o descarte, NUNCA faça o descarte na pia, vaso sanitário ou lixo comum. 

As pilhas, baterias e eletrônicos liberam metais pesados no ambiente (material cancerígeno) por isso devem ser levados a postos de coletas específicos, felizmente há muitas campanhas em comércios, agencias bancárias e universidades para a coleta destes materiais.

 

Com dicas simples e cada um fazendo a sua parte podemos gerar grandes melhorias para a nossa vida e de toda a comunidade local.

 

 

Matéria desenvolvida pela Bióloga e Mestre em Engenharia de Matérias Natália Barom (natigoes@gmail.com).

Um comentário: